Treinando o lado emocional do cérebro- Atenção

O controle emocional, a habilidade de se regular as emoções ou de direcioná-las para atingir um objetivo, é o ponto fraco de muita gente, especialmente aqueles que sofrem com transtornos de ansiedade, alimentação ou personalidade. Pode-se levar anos de terapia para se fortalecer o controle emocional. Ou então, de acordo com um novo estudo, é possível atingir esse mesmo objetivo com poucas semanas de treinamento cerebral focado no fortalecimento da memória de trabalho (de curto-prazo).
Acontece que o circuito do cérebro envolvido com o controle emocional está muito sobreposto às estruturas responsáveis pela memória de trabalho, aquela habilidade de guardar na mente umas sete informações por menos de um minuto. Esse é o mesmo tipo de memória que nos ajuda a lembrar da lista de compras, de um número de telefone, ou que nos permite fazer de cabeça uma conta matemática mais longa, ou mesmo ler um parágrafo mais complexo.
Acredita-se que a memória de trabalho é uma função cognitiva básica da qual dependem muitos tipos de cognição de alto nível, tais como a compreensão e produção de linguagem, solução de problemas e tomada de decisão. Isso porque vários experimentos comprovaram que o treinamento da memória de trabalho tem melhorado não só a memória de curto prazo em si, como também essas outras habilidades. Em muitos desses experimentos os indivíduos treinavam por apenas 20 minutos diariamente durante um mês e, mesmo após o encerramento do treinamento, seus efeitos foram sentidos por vários meses.
Uma pesquisa recente demonstrou que o treinamento de memória de trabalho também possui a capacidade de fortalecer a habilidade de controle emocional. Para isso, os pesquisadores adaptaram um jogo de memória de trabalho para incluir um componente emocional, exibindo rostos com expressões negativas junto com as demais imagens. O treinamento durou 20 dias e os indivíduos treinaram 20 a 30 minutos por dia. Ao final do treinamento, todos os indivíduos passaram por uma série de testes que comprovaram que eles melhoraram suas habilidades de memória de curto prazo e também as de controle emocional.
Muitos neurocientistas estão buscando maneiras de como o treinamento de memória de trabalho pode auxiliar populações com certos transtornos específicos, como pacientes com déficit de atenção. Algumas pesquisas já demonstraram o sucesso desse treinamento com crianças que sofrem de déficit de atenção, reduzindo seus sintomas.
Enquanto os cientistas pesquisam mais aplicações para esse tipo de treinamento, você já pode colher os benefícios de exercitar sua memória de trabalho com os jogos do Cérebro Melhor, desenvolvidos cientificamente para melhorar suas habilidades cerebrais.
Fonte:
Schweizer, Grahn, Hampshire, Mobbs eDalgleish, “Training the Emotional Brain: Improving Affective Control through Emotional Working Memory Training”,The Journal of Neuroscience, 20 March 2013, 33(12): 5301-5311.