Controlar emoções

Por Magna de Oliveira Melo

 

Ter controle das emoções não significa apenas “controlar as emoções”. Para termos as emoções sob controle, em vez de se controlar deveríamos eliciar estratégias equilibradas, mais produtivas e saudáveis com as coisas que nos deixam incomodados. Controlar as emoções desagradáveis significa apenas que estou segurando algo internamente para não “me descontrolar”. Isso não é uma resposta inteligente, precisamos entender esse sentimento, que  respostas internas estou gerando com a tal emoção e isso pode funcionar como um mapeamento para uma mudança. Entender sentimentos de forma produtiva e adequada  enriquece a vida, pois permite  vivenciar cada situação verdadeiramente, seja uma situação alegre, triste, envolvente, de raiva, de medo, etc.  

A maneira como lidamos com o que sentimos direciona nossa vida, e vai definir se ela tem qualidade ou é limitada.  Um sentimento pode ter diversas interpretações de acordo com cada “mapa” como já disse, por exemplo, algo que funciona para uma pessoa ou com uma pessoa ou ainda em certo ambiente, pode ser um problema para outra pessoa, com outra pessoa ou outro ambiente. Felizmente existem muitas maneiras e muitas técnicas que podem ajudar quando um comportamento se torna algo incontrolável pela pessoa.

Algumas sugestões para que podemos adotar de imediato para nos manter emocionalmente mais saudável são:

  • Fazer diariamente coisas gerem prazer pessoal, como, ouvir uma música agradável, ver um bom filme, tomar um sorvete, qualquer coisa que permita sentir-se bem.
  • Experimentar frequentemente coisas diferentes das habituais- aprender algo novo, mudar o caminho, etc.
  • Ter mais contato com você mesmo, reservar um tempo para se apreciar.
  • Minimizar as expectativas, quanto mais expectativas temos mais nos frustramos, nossas expectativas se baseiam no nosso “mapa” mental interno, nas representações que temos a respeito das coisas e ao esperamos algo de alguém podemos nos frustrar porque o mapa dela pode ser muito diferente do nosso.
  • Manter diariamente um comportamento de gratidão.
  • Fazer exercícios físicos e mentais ajudam muito, principalmente os exercícios que mudam nosso foco.